MINHA VIDA DE MÃE - PRIMEIRO MÊS


É tão assustador pensar que já se passaram 4 meses desde o nascimento do meu filho, são tantos aprendizados, tudo é novidade, cada sorriso nos trás paz, cada cocô vira motivo de comemoração, não posso dizer que é fácil essa jornada, mas não existe nada no mundo mais gratificante do que ser MÃE.

Eu sempre achei que eu sabia cuidar de criança até eu ter meu próprio filho e ver que na verdade eu não sei de nada, eu demorei quase um mês para dar o primeiro banho nele com medo do corpo molinho que ele tinha, eu aprendi na pratica que bebê recém nascido não dorme durante a noite, o primeiro mês de vida dele foi muito difícil para mim, eu estava cansada, meu emocional estava nas alturas, eu só chorava de medo e insegurança, pensei até que eu teria uma depressão pós parto.


Segundo dia de vida.
Na maternidade tive a ajuda do meu marido que intercalava com minha sogra, em casa meu marido teve que retornar ao trabalho e minha sogra ficou cuidando de mim, eu sentia muitas dores por conta da cesária, não me medicaram nada, para amamentar era uma tortura, eu mal conseguia levantar da cama por causa dos pontos, revirando minhas lembranças percebo o quanto devo ser grata pela minha sogra, pois não sei o que teria sido de mim sem a ajuda dela, minha mãe estava trabalhando, então eu não tinha muito com quem contar, o sentimento de abandono era muito grande e isso me revoltada e me fazia chorar por horas. Quando minha sogra foi embora eu me vi sozinha, chorando querendo apenas que ela pode-se ficar mais tempo comigo. Depois minha irmã veio me ajudar, minha cunhada dava banho no bebê e minha irmã ficava com ele durante a parte da manhã para que eu pode-se dormir, a verdade é que ele não dormia de noite só de dia e as vezes, então eu precisava de alguém que pode-se ficar olhando ele para que eu dormisse. 

No meu puerpério me senti abandonada, sem a ajuda da minha família, sem amigos para me estender a mão, na verdade muitos amigos se foram, ouvia muitas pessoas dizendo isso porém não imaginei que aconteceria comigo. Amigos que juravam amor me abandonaram quando mais precisei, porque esse é um momento de dependência total, até para pegar um copo de água eu precisava de ajuda, não precisava vim na minha casa e ficar o dia todo, mas ver se eu precisava de ajuda para arrumar a casa, passar e lavar uma roupa, fazer uma comida, essas coisas normais do dia a dia em que não podemos fazer. Eu posso contar no dedo quantas pessoas me ajudaram e ajudam até hoje.


Uma dica que tenho para você é: 
- Aceite toda e qualquer tipo de ajuda.
- Seja grata por 1 ou 10 ajudas que tiver.
- Tenha em mente alguém para estar ao seu lado e te ajudar no pós parto durante o primeiro mês. 
- Aceite as idas. 

O primeiro mês de um bebê é de muito aprendizado e controle emocional. Desde o banho a amamentação é tudo questão de pratica. Sempre que o bebê dormir você é obrigada a dormir com ele, eu pensava "- como vou dormir na hora em que ele dorme? e se eu não tiver sono?" Acredite, você terá. Normalmente o bebê mama de 2 em 2 hs, passa tão rápido que parece que ele esta mamando a cada 10 min. Meu bebê trocava o dia pela noite durante o primeiro mês inteiro, isso é normal, não a nada que você possa fazer para mudar isso. Graças a Deus o Théo não teve cólica, porque se ele tivesse tido não sei como eu teria aguentado, pois a barra já estava pesada com a rotina de sono, imagina com um bebê chorando de cólica? :/



Por conta da cesária eu tive muitas dores, não conseguia fazer muitas coisas. Sentia muito sono, durante a madrugada eu ficava acordada cuidando do bebê e durante a manhã eu dormia enquanto minha irmã cuidava dele, eu dormia cerca de 2 a 3 hs seguidas e quando me acordavam para dar de mamar eu me sentia mais cansada, parecia que eu tinha dormido no máximo 10 min. Eu tinha a impressão que não estava aproveitando meu filho de verdade por conta das dores, cansaço e falta de experiencia, não tirava muitas fotos dele, porque ou eu estava amamentando ou dormindo. 

Depois de 15 dias após o nascimento eu tirei os pontos e as coisas melhoraram um pouco, e comecei a levantar melhor da cama, ai começamos a compartilhar nossa cama durante uns 15 dias, é maravilhoso dormir agarradinha com ele, e sem contar que ele dormia muito melhor na cama, acho que o calor humano deixava ele mais aconchegante. algumas pessoas dizem que é perigoso e tals, mas mãe tem um instinto muito grande qualquer movimento que ele fazia eu estava ligada rsrs.

É maravilhoso ter um bebê em casa, é cansativo, mas é maravilhoso, espero ter passado um pouco da minha experiencia do primeiro mês do Théo para vocês.
Um super beijo =*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...